LIONS CLUBE DO RIO DE JANEIRO
Mater Clube do Brasil
Fundação : 16 / 04 / 1952 - A.I.L.C. 3140-016542 – Distrito LC-1
Sede Própria : Rua Alcindo Guanabara 24 / 1113 - Cinelândia
Rio de Janeiro – RJ - Brasil – CEP 20038-900
Utilidade Pública Municipal  – Lei 892 de 12/08/1957
Utilidade Pública Federal – Lei 5.575 de 17/12/1969

www.materclube.org

 
A R M A N D O   F A J A R D O
O Leão número 1 do Brasil
Fundador do Lions Clube do Rio de Janeiro - O primeiro Lions Clube do Brasil

    Nasceu em 13/10/1893, em Madalena no estado do Rio de Janeiro, filho de tabelião e neto de fazendeiro, mudou-se para o Rio de Janeiro aos 13 anos para continuar nos estudos. Concluiu o nível secundário no internato do Colégio Pedro II, bacharelou-se em Direito e aficcionou-se pelo esporte, principalmente pelo turfe.

    Casou-se em 1924, com a Sra. BRANCA TAVARES FAJARDO e não tiveram filhos. No currículo profissional ocupou vários importantes cargos na vida pública e foi agraciado por muitos títulos honoríficos nacionais e internacionais. Exerceu a função de Secretário-Geral da Universidade do Brasil; Secretário do Conselho Universitário; Oficial de Gabinete de três Ministros de Educação; Secretário dos Institutos de Alta Cultura Luso-Brasileiro, Franco-Brasileiro e Teuto-Brasileiro; foi um dos fundadores do primeiro Reitorado do Brasil e exerceu funções destacadas na diretoria do Jockey Clube Brasileiro.

    Conheceu o leonismo em 1951 através de PEDRO BERRO, que era o presidente do Lions Clube de Montevidéo e do cubano SANTIAGO NIVALDO NAVARRO JORGE, nomeado pessoalmente por MELVIN JONES com a função de Delegado de Lions Clube Internacional para expandir o leonismo na América Central e do Sul.

    O encontro entre PEDRO BERRO e ARMANDO FAJARDO ocorreu no "Prêmio Armando Fajardo de Turfe de Montevidéo" em homenagem a ele conferida por ter pacificado um conflito entre os turfistas do Uruguai. Deste encontro ARMANDO FAJARDO aceitou a incubência de trazer o leonismo ao Brasil sendo que no ano seguinte, em 16 de abril de 1952, com presença de NAVARRO e mais 40 amigos de ARMANDO FAJARDO foi fundado o Lions Clube do Rio de Janeiro, posteriormente agraciado, em Convenção Nacional, com o Título de Mater Clube do Brasil.
    
        Entre os 40 amigos de ARMANDO FAJARDO constavam importantes personalidades, incluindo médicos de renome, engenheiros de alta qualificação, prósperos empresários, economistas, filantropos de elevado altruísmo, funcionários públicos dos altos postos das empresas estatais, desportistas e cartolas dos principais clubes do Rio de Janeiro, repórteres esportivos, turfistas e equinocultores do Joquei Clube, políticos do governo federal, militares com funções governamentais relevantes como o que era responsável pelos negócios da energia nuclear e outro que era responsável pela administração dos presídios políticos incluindo também um grande político da oposição extremista integralista reprimida pelas leis antidemocráticas da época.

    "ARMANDO FAJARDO conseguiu unir, graças ao seu talento pacificador, as intensas divergências políticas da época através da filosofia humanitária leonística", assim contou Izidoro Flumignan, o 66º presidente do Lions Clube do Rio de Janeiro, em sua palestra ocorrida da FAF-Fundação Armando Fajardo, em 29/06/18, filmada pelo Instituto de Liderança Melvin Jones.

    ARMANDO FAJARDO tinha 59 anos quando da fundação do Lions Clube do Rio de Janeiro, preferiu exercer a função de secretário e o médico ARNALDO DE MORAES assumiu a função de presidente. Com dinamismo e fala cativante, ARMANDO FAJARDO empenhou-se até o fim de sua vida em difundir os ideais leonísticos, apadrinhou a fundação de muitos outros Clubes de Lions, criou e foi o primeiro governador do Distrito Leonístico do Brasil em 1953 e posteriormente foi nomeado Conselheiro de Lions Internacional. Em homenagem póstuma, aprovada em Convenção Leonística Nacional, recebeu o Título de Leão nº 1 do Brasil. Faleceu aos 76 anos, em julho de 1969.


  - Palestra conferida por Izidoro Flumignan sobre a fundação do Mater Clube -



   MENU PRINCIPAL